Os sabotadores e a falta de Acabativa

Você é aquele tipo de pessoa que começa vários projetos, mas tem dificuldade de finalizá-los? No âmbito profissional, a tal inovação da sua equipe que nunca acontece ou os resultados que não aparecem? E em questões pessoais, aquele projeto da casa nova, o emagrecimento que sempre fica pra depois, o novo relacionamento que nunca é priorizado?

Isso é comum para muitos de nós e acontece porque nos sabotamos. Parece loucura pensar que nos impedimos de atingir aquele objetivo tão esperado ou até mesmo de evoluir, mas é a realidade.

Antes de entender porque isso acontece, gostaria de explicar o funcionamento do cérebro humano, que é formado por 3 partes:

  • Cérebro Reptiliano – é o nosso “sensor” de proteção, tem como característica a garantia da sobrevivência, além de ser responsável pela regulação das funções e sensações primárias como fome, sede, sono, entre outras. Por conta dele, em situações de perigo temos reações como paralisia, fuga ou ataque.
  • Cérebro límbico –  é o responsável por controlar o comportamento dos indivíduos. É o nosso lado emocional.
  • Neocórtex –  é a parte pensante, onde os raciocínios são gerados e informações armazenadas. É responsável pelo nosso lado racional.

Entendendo um pouco mais como funciona nosso cérebro, quando nos vemos em situação de risco ou perigo, o reptiliano e o límbico entram em ação, ativando também nossos Sabotadores.

Porque nos sabotamos

Nós nos sabotamos sem perceber, justamente porque nossa mente tenta nos proteger de algo que aparenta trazer algum risco.

Os Sabotadores são os nossos guardiões que nos ajudam a sobreviver física e emocionalmente. São padrões mentais ou comportamentos que têm a intenção de proteção, mas se exagerados, se tornam muito fortes a ponto de nos atrapalhar.

Um exemplo disso é quando uma pessoa perseverante vira insistente ou teimosa, ou quando alguém cauteloso passa a ser medroso.

Por isso, é importante entender o que nos sabota.

Os 10 Sabotadores

Todos nós temos dez Sabotadores, independente se estão fortes ou não. Afinal, como já dito, em baixa proporção, eles são positivos e podem nos trazer bons resultados. Mas é preciso identificar aqueles que estão fortes, que correm o risco de nos sabotar.

Crítico

O Crítico é o principal Sabotador e todos nós temos um pouco dele. Ele é responsável por acharmos defeito em nós mesmos, nos outros e em nossas condições e circunstâncias. Ele pode trazer sentimentos de decepção, raiva, frustração e sensação de fracasso.

O Crítico geralmente se junta a pelo menos mais um ou dois Sabotadores, intensificando a sabotagem. 

Insistente

A pessoa com alto índice de insistente é muito perfeccionista e gosta das coisas em ordem, com muita organização.

Prestativo

O prestativo é aquele que, em alto índice, faz com que a pessoa busque sempre a aceitação e afeto, fazendo o mesmo por outras pessoas, oferecendo ajuda.

Hipervigilante

A pessoa com o hipervigilante lá em cima possui uma ansiedade contínua e intensa, com medo dos perigos da vida e grande foco no que pode dar errado.

Inquieto

O Sabotador inquieto, em altos índices, faz com que a pessoa sempre busque novidades, mantendo-se sempre ocupado.

Controlador

A pessoa com alto índice de controlador tem a necessidade de centralizar e controlar tudo.

Esquivo

O Sabotador esquivo, quando está muito alto, faz com que a pessoa fuja de conflitos e tarefas desafiadoras.

Hiper-realizador

O hiper-realizador, em altos índices, deixa a pessoa dependente do desempenho e das realizações constantes para respeito próprio e autovalidação.

Vítima

A pessoa com alto índice de vítima chama a atenção com seu mártir, mostrando seu sofrimento.

Hiper-racional

O Sabotador hiper-racional, em altos índices, deixa a pessoa com foco intenso e exclusivo no processamento racional de tudo, incluindo relacionamentos.

Para que possamos realizar nossos objetivos e concluir nossos projetos, nossos Sabotadores precisam ser reconhecidos e enfraquecidos. E é possível identificar os mais fortes através da Avaliação de Sabotadores, uma ferramenta gratuita e que eu gosto de utilizar nos processos de coaching.

Então, reserve 5 minutos de atenção e foco, clique aqui e faça a sua avaliação para identificar seus Sabotadores mais fortes.

Seja muito sincero com você mesmo, assim o resultado será preciso e você conseguirá tomar as ações necessárias para enfraquecer seus principais Sabotadores.

Ao finalizar a avaliação, será gerado um relatório e um gráfico, vale a leitura com atenção para entendimento.

Como enfraquecer os Sabotadores

O ponto principal para enfraquecer nossos Sabotadores é que não devemos lutar contra ele. Se ficarmos aborrecidos ou com raiva quando Sabotador agir, estaremos ativando o líder dos Sabotadores: o crítico!

Para lidar melhor com isso, é preciso descobrir a intenção positiva de cada Sabotador e o que ele está tentando evitar. A partir daí, podemos trazer novos hábitos e comportamentos que o neutralizem.

A estratégia mais eficiente para enfraquecer nossos Sabotadores é simplesmente observando e rotulando os pensamentos ou sentimentos sabotadores todas as vezes em que forem identificados. Cada um pode agir em situações diferentes e podemos nos concentrar em enfraquecê-los no ambiente em que tem mais probabilidade de aparecer. 

Metáfora de Eckhart Tolle: o sabotador é como um boneco de neve gigante que derrete sob a luz da percepção consciente. Enfraquecer seus Sabotadores envolve expô-los à luz quente de percepção pela simples observação e rotulação deles quando aparecem.

O simples ato de observar e rotular um Sabotador pode enfraquecê-lo? Com certeza sim, porque os Sabotadores causam danos bem maiores quando trabalham escondidos sob o nosso radar, fingindo serem nossos amigos ou nós mesmos. Ao observá-los e rotulá-los, os desmascaramos e desacreditamos da voz deles.

O Sábio

O opositor dos Sabotadores é o Sábio. O Sábio representa a nossa parte mais profunda e inteligente. Ele tem acesso a cinco grandes poderes da nossa mente e nos mobiliza para encarar qualquer desafio:

  1. Ter empatia conosco e com os outros, levando compaixão e compreensão a qualquer situação;
  2. Explorar com grande curiosidade e mente aberta;
  3. Inovar e criar novas perspectivas e soluções fora dos parâmetros convencionais;
  4. Navegar e escolher um caminho que melhor se encaixe em nossos valores e missão mais profundos e básicos;
  5. Ativar e ter ações decisivas sem o tormento, a interferência e as distrações dos Sabotadores.

Quando a nossa mente age como se fosse nossa melhor amiga, é porque o Sábio assumiu o controle. 

Os Sabotadores e o Sábio são alimentados por regiões diferentes do cérebro e podem ser enfraquecidos ou fortalecidos, dependendo de que região é ativada.

Os sabotadores e a Acabativa

Viu só? Passamos esse tempo todo pensando que não concluímos projetos por não nos acharmos capazes, por preguiça, por não ser o momento certo, entre tantas outras desculpas. Mas a realidade é que nossos Sabotadores estão em ações e nem percebemos.

Por isso, precisamos enfraquecê-los para dar espaço aos pensamentos do Sábio, como: se não sei, vou aprender; vou fazer agora para ficar livre depois; está muito bom e pode até ficar melhor, mas vou ajustando com minha evolução.

Concluímos que os Sabotadores e a Acabativa não combinam. Precisamos aliar a Acabativa ao nosso Sábio!

Referência:

CHAMINE, Shirzad. Inteligência Positiva – 1ª ed. – Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

Gostou deste conteúdo? Fique de olho porque sempre tem novidades por aqui, tratando sobre iniciativa, planejamento, organização, foco e, o mais importante: a acabativa.

3 comentários em “Os sabotadores e a falta de Acabativa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: